Com apenas 13 anos, um dos ganhadores do prêmio “The Young Naturalist Awards”, fez um experimento que pode mudar a concepção de como construir painéis de captação de energia solar.

O garoto Aidan, morador do Estado de Nova York, nos EUA, colocou pequenos painéis solares em uma árvore artificial. Seguindo o padrão que as folhas crescem em uma árvore ao invés de dispô-las de maneira plana, como normalmente são usados. Ao final do experimento, constatou que a captação da “árvore” foi 50% maior do que com os painéis dispostos de maneira uniforme.

divulgação

A árvore e os painéis dispostos de maneira plana logo abaixo

Como o próprio Aidan explica em um artigo publicado no site do prêmio, a progressão seguida pelas folhas é a mesma descoberta pelo matemático Fibonacci(1170-1250). A sequência numérica proposta pode ser observada, por exemplo, na forma como a concha de um caracol se configura além de outras situações na natureza.

O principal motivo apontado para a diferença de captação é o fato de não serem planos, dessa forma, quando a estiver sobre algumas das placas, as outras continuam iluminadas.

 

Be Sociable, Share!