Projeto tem caráter ousado e inovador no uso do espaço público. Ideia é unir arquitetos com atletas, artistas e frequentadores para criar o design ideal

No começo do ano, o Southbank Centre, um centro cultural de Londres, anunciou a construção de um museu de arte urbana em sua marquise, que abriga uma pista de skate há mais de 40 anos. Porém, os atletas locais e frequentadores da pista se mobilizaram e fizeram um abaixo assinado contra a destruição do espaço.

Do embate, uma solução: a direção do centro cultural procurou o Iain Border, skatista e professor de arquitetura e cultura urbana, e Rich Holland, skatista e arquiteto, para revitalizar o espaço sem desagradar os atletas que frequentam o local.

Modelo compartilhado poderia ser a solução para a Praça Roosevelt, em São Paulo, onde skatistas e pedestres acabam “disputando” o espaço

Após conversas e reuniões, os projetistas chegaram à conclusão que o espaço poderia continuar a ser usado pelos skatistas e transformado em uma espécie de museu aberto, dedicado às artes urbanas e com espaço de convivência para o público comum. Ampliando as suas possibilidades e ouvindo a comunidade e frequentadores.

O projeto está em desenvolvimento, mas já tem algumas diretrizes. Ele não deve parecer uma pista tradicional, mas sim uma praça, ter um design funcional e aberto, apropriado para a prática de skate e exibição de artes urbanas. Além de um local com boa visibilidade para o público que o integre com o espaço – valorizando a arte e o esporte.

Atletas de skate, BMX, arquitetos e artistas urbanos estão reunindo-se para encontrar um design ideal. Confira vídeo que conta a história do processo.

Be Sociable, Share!